Sexta-feira, 12 de Dezembro de 2008

6 meses e 26 dias depois...

 

Nada mudou desde então, continuo a ter o Hipólito como companhia nas noites, agora mais frias, a adormecer no sofá todas as 6 feiras. Ao sábado, acordar cedo, beber o "café de velha" e lembrar-me dos croissants da pastelaria (aquela) que já não existe. Deliciosos e vistosos croissants, tiravamos à sorte quem os ia comprar, lembras-te? quase sempre tu, enquanto eu preparava uma mesa à luz de velas para o demorado pequeno almoço.

Lembro-me do teu cheiro que ficava pela casa nos sábados pela manhã e talvez essa lembrança me leve à loucura de usar hoje o teu perfume, quero à força guardar-te para mim, os teus poucos...

Nada mudou...

... apenas já não tenho aquele sorriso quando me batem à porta, já não espero que sejas tu.

... já não imagino que aquele carro parado na minha rua seja o teu, que me abraces e me digas "é maior que eu aquilo que tentei mostrar a mim mesmo que não era."
 


afteramsterdam às 22:55
| comentar | favorito
2 comentários:
De Anónimo a 23 de Abril de 2010 às 23:03
Há quem desista...

Muitas vezes não se desiste enquanto se sente culpado pelo que se fez de mal a alguém, por vezes desiste-se porque se deixa de gostar, aliás desistir é uma desculpa para se ter o argumento de que não vale mais apenas lutar...quando na realidade aquilo que se percebe é que aquele sentimento, aquele, depois de muito se ter feito mal e de se ter perdido o sentimento de culpa pelo mal que se fez, simplesmente, acabou.

Citando, "quando alguém não gosta de nós nada podemos fazer para mudar isso"..."se há coisa que não podemos mudar é aquilo que os outros já não querem mais".

Esta realidade não é só válida para uma das partes, acho, mas...

...serão mais do que motivos, sendo que a luz se apagou e o silêncio também tomou parte...

Pegando no exemplo de "preserverança" que se diz ser este blog, ainda assim desiste-se...

...desisti...


De afteramsterdam a 24 de Abril de 2010 às 00:21
... Não se desiste de amar, desiste-se sim de sofrer, de tanto querer arrancar uma dor!
Penso que não se pode falar em preserverança quando se fala em 3 dias, penso que não se pode falar em silêncio quando se lê aquilo que a outra pessoa escreve com um destinatário concreto! Silêncio é silêncio, ausencia é ausencia!!!
Só te peço que reflictas um pouco antes de me julgares e repara que não te peço nada que eu já não tenha feito, pensar por mim e por ti. Não, não te estou a cobrar o que quer que seja, estou apenas a pedir-te que compreendas que foi a forma que encontrei de me equilibrar, para que o nós possível, continue a sê-lo e da forma como tu o desejas, apenas uma amizade.
Se depois de tudo, não compreenderes, é porque apesar de todas as qualidades que te reconheço, insistes em não fazer uso de uma que é essencial numa amizade estranha ou não, a capacidade de olhar além e agir de acordo, mas é um direito teu.

... vais desistir? Eu não desisti de ti, desisti do nosso amor, porque na minha cabeça este é um sentimento que deve ser a dois e durante muito tempo (não foram 3 dias) foi a um, porque já ouvi com todas as letras, que não sou eu!

Desistes? Eu não!





Comentar post

.Por cá...

Free Web Counter
Free Counter

.Março 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9



31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

. 10 meses e 12 dias depois...

. 10 meses e 11 dias depois...

. 10 meses e 10 dias depois...

. 10 meses e 9 dias depois....

. 10 meses e 8 dias depois....

. 10 meses e 7 dias depois....

. 10 meses e 6 dias depois....

. 10 meses e 5 dias depois....

. 10 meses e 4 dias depois....

. 10 meses e 3 dias depois....

.tags

. todas as tags